top of page
Buscar

Jean Cocteu se Dirige aos anos 2020 - Dossiê "O cinema e as Formas do Trabalho" - Revista Multiplot

Atualizado: 22 de jun. de 2023

Publicado originalmente em 23 de dezembro de 2019 por multiplot.


Por Bárbara Bergamaschi


Como produzir algum tipo de pensamento sobre o valor da arte para além de um discurso da rentabilidade alinhado à lógica do capital? Em tempos de ataque à cultura e aos artistas, como pensar o trabalho de um poeta- para além das justificativas financeiras e industriais? Como produzir uma nova forma de pensar a “economia das imagens”[2]? É isso que investigarei nessa crítica do filme “Orfeu” (1950) de Jean Cocteau, retomado recentemente no Brasil pela montagem de Felipe Hirsh da Opera-adaptação de Philip Glass, encenada no Theatro Municipal do Rio de Janeiro no final do mês de Outubro de 2019.




0 visualização0 comentário

Kommentare


bottom of page