top of page
Buscar

INDIELISBOA 2023: O estranho-familiar: o cinema brasileiro fora do Brasil. (www.criticos.com.br)

09.05.2023

Por Barbara Bergamaschi




Entre 27 de abril e 07 de maio de 2023, os moradores de Lisboa puderam acompanhar a programação do IndieLisboa em diversos espaços da cidade: entre eles, o Cinema São Jorge, um dos cinemas de rua mais emblemáticos do país, localizado na Avenida da Liberdade, espécie de Champs-Élysées lisboeta. O festival se iniciou logo após a passagem simbólica de Chico Buarque e Lula por Portugal que marcou as festividades do 25 de Abril. A mesma Avenida da Liberdade que, na véspera, foi ocupada por manifestantes antifascistas a celebrar o fim da ditadura salazarista agora recebia um novo público: cinéfilos de todo mundo e, entre eles, muitos brasileiros.


Na seleção deste ano, que contou com mais de 250 filmes, foram exibidos nove títulos nacionais, com direito, inclusive, ao cult queer A rainha diaba, de Antonio Carlos da Fontoura, exibido em cópia restaurada na Cinemateca Portuguesa. O público brasileiro tomou conta das salas, se fazendo notar pela presença empolgada – não faltaram gritos, gargalhadas, assovios e palmas entusiasmadas para os filmes brasileiros nas sessões do festival. Escolhemos, portanto, abordar a programação do IndieLisboa pelo olhar de sete filmes brasileiros, marcados pela ponte atlântica, que se utilizam dos tropos do duplo e do espelhamento para criar contra-histórias que desorientam os lugares dos oprimidos e dos opressores. Matéria na íntegra no site: https://criticos.com.br/?p=14226&cat=2

2 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page